Arquivo Geral

Arquivo Geral Scalabriniano

O arquivo geral da congregação mantém viva a sua memória histórica e dá testemunho da fidelidade dos seus missionários à história e à encarnação do carisma. Cada província da congregação, por sua vez, tem os seus próprios arquivos, onde todos os documentos relacionados com a presença missionária numa área geográfica específica são preservados.

Desde 1999, o arquivista geral é o Pe. Giovanni Terragni, cs.

1. O material de arquivo para a história da Congregação Scalabriniana é preservado no Arquivo Geral Scalabriniano em Roma (Via Calandrelli 11 – 00153 RM).

2. O arquivo está dividido em: Direcção geral da Congregação e relatórios internos: contém todo o material de interesse geral e até à constituição das Províncias individuais.
Províncias da Congregação: a) relações da Direcção Geral com as Direcções Provinciais; b) casas religiosas individuais e residências missionárias.
Este é o material mais rico e interessante. Em regra, contém informações sobre o arranque e o início das casas individuais, particularmente testemunhos significativos e raros sobre o primeiro desenvolvimento de muitas povoações e instituições nas áreas de influência italiana. Contém também relatórios periódicos, ricos em notícias particulares (mas não numa base anual e nem sequer o estatuto animarum que, quando redigido, deve ser mantido nos assentos no estrangeiro).

3. Posições pessoais: membros actuais, falecidos, egressos. O material é de natureza burocrática, e muitas vezes confidencial (portanto não consultável).

4. A vida e obra do Fundador, João Baptista Scalabrini e o processo de beatificação.
O conspícuo fundo Scalabrini, de grande interesse histórico, foi constituído mais tarde. Os documentos pessoais de Scalabrini passaram ao herdeiro e secretário fiduciário Camillo Mangot. Este último, a pedido da S. Congregazione Concistoriale (agora dos Bispos) entregou-os a Francesco Gregori, sacerdote de Piacenza encarregado de escrever a primeira biografia de Scalabrini (La vita e l’opera di un grande Vescovo, mons. Giov. Battista Scalabrini (1839-1905), Turim, Piolhos, 1934). Os papéis entregues a Gregori e os outros documentos que se encontram na Cúria Episcopal de Piacenza ou noutro lugar, por disposição canónica, foram recolhidos pelo Tribunal Diocesano de Piacenza tendo em vista o processo de beatificação de Scalabrini, que teve início em 1936. Todos estes documentos, muito interessantes também para a história das relações do episcopado com a Santa Sé e as relações entre Estado e Igreja, foram então entregues à Sagrada Congregação dos Ritos, tendo em vista o Processo Apostólico. Os originais foram entregues à Congregação Scalabriniana, e precisamente ao Arquivo Geral, após a publicação do “decretum super scripta”, em 1970. O material preservado preocupa-se também, em alguns casos, com o estado da diocese de Piacenza. Entre o material não publicado encontram-se 1700 cartas autografadas ou autografadas de Scalabrini, 9 relatórios trienais sobre o estado da diocese de Piacenza para as visitas ad limina, decretos e actos oficiais das 5 visitas pastorais, 310 discursos na sua maioria autografados e finalmente documentação sobre as obras para os emigrantes, particularmente a Sociedade de Patrocínio S. Raffaele.

Todas as informações de arquivo e o material mais interessante são amplamente citados e valorizados no monumental trabalho sobre Scalabrini de P. Mario Francesconi (Giovanni Battista Scalabrini, vescovo di Piacenza e degli emigrati, Roma, Città Nuova, 1985, que integra e supera o anterior de M. Caliaro, L’apostolo degli emigranti Giovanni Battista Scalabrini vescovo di Piacenza. La sua opera e la sua spiritualità, Milão, Ancora, 1968). Com respeito a
No que diz respeito às transferências e às vicissitudes do Arquivo, o material relativo à Congregação foi mantido em Piacenza até 1910 (Casa Mãe); nesse ano foi transferido para Roma, primeiro para a Via di Ponte Sisto 75, depois em 1922 para a Via Calandrelli 11 (onde, para além de algumas outras mudanças de localização em Roma, ainda hoje é mantido). Parte dos documentos relativos especialmente às Províncias e pessoas permaneceram na Casa Mãe de Piacenza até Outubro de 1945. Durante a guerra, temendo que o material pudesse ser perdido em possíveis bombardeamentos, foi transferido para Rivergaro e Bassano, de onde a documentação foi levada para Roma, novamente em Outubro de 1945. No entanto, nenhuma dispersão ou perda significativa deve ser lamentada. Todas as informações mais importantes, relativas à história da Congregação Scalabriniana, com ampla citação dos textos originais, estão contidas na obra fundamental de ciclos, escrita pelo Pe. Mario Francesconi, Storia della Congregazione Scalabriniana, 6 vols., Roma, 1969-1982.

O material de arquivo é preservado em bom estado e bem inventariado. Foi preparado um guia detalhado e um inventário analítico para as várias secções. O processo de informatização de toda a informação disponível também se encontra numa fase avançada.

Scalabrini

Scalabrini e la Congregazione dei missionari per gli emigrati:
aspetti istituzionali

Giovanni Terragni, cs

Napoli, Autorinediti 2014 Leggi il testo

Download
Vicentini

P. Domenico Vicentini
Superiore generale dei missionari di S. Carlo (Scalabriniani) 1905-1919. Aspetti istituzionali

Giovanni Terragni, cs

Napoli, Autorinediti 2017 Leggi il testo

Download
Colbachini

P. Pietro Colbachini
Con i migranti negli Stati di S. Paolo, Paraná e Rio Grande do Sul 1884-1901. Corrispondenza e Scritti

Giovanni Terragni, cs

Napoli, Autorinediti 2016 Leggi il testo

Download
Chiariglione

P. Angelo Chiariglione
Missionario scalabriniano “itinerante”

A cura di Giovanni Terragni, cs

Napoli, Autorinediti 2014 Leggi il testo

Download
Sacchetti

Giovanni Battista Sacchetti
Testimonianze, saggi e poesie

A cura di Giovanni Terragni, cs

Roma, Archivio Generale Scalabriniano 2009 Leggi il testo

Download
Studi

Archivio dei missionari scalabriniani

Gianfausto Rosoli

Roma, Studi Emigrazione, 124, 1996 Leggi il testo

Download
1. Scalabrini

Mons. Giovanni Battista Scalabrini
fondatore della Congregazione

1° Superiore generale: 1887 – 1905

2. Vicentini

P. Domenico Vicentini
2° Superiore generale: 1905 – 1919

3. Chenuil

P. Pacifico Chenuil
3° Superiore generale: 1919 – 1923

4. Card. De Lai

Card. Gaetano De Lai
4° Superiore generale: 1924 – 1928

5. Card. Perosi

Card. Carlo Perosi
5° Superiore generale: 1928 – 1930

6. Card. Rossi

Card. Raffaello Rossi
6° Superiore generale: 1930 – 1948

7. Card. Piazza

Card. Adeodato Piazza
7° Superiore generale: 1948 – 1951

8. Prevedello

P. Francesco Prevedello
8° Superiore generale: 1951 – 1957

9. Larcher

P. Raffaele Larcher
9° Superiore generale: 1957 – 1963

10. Tessarolo

P. Giulivo Tessarolo
10° Superiore generale: 1963 – 1969

11. Bolzoni

P. Renato Bolzoni
11° Superiore generale: 1969 – 1974

12. Simonetto

P. Giovanni Simonetto
12° Superiore generale: 1974 – 1980

13

P. Sisto Caccia
13° Superiore generale: 1980 – 1992

14. Favero

P. Luigi Valentino Favero
14° Superiore generale: 1992 – 2000

Birollo Isaia

P. Isaia Birollo
15° Superiore generale: 2001 – 2007

16 Geremia7

P. Sergio Olivo Geremia
16° Superiore generale: 2007 – 2012

17. Gazzola

P. Alessandro Gazzola
17° Superiore generale: 2012 – 2018

Picture-SIMN-NYC-2-3

P. Leonir Mario Chiarello
18° Superiore generale: 2018 –

Contatti:

Arquivo Geral Scalabriniano
Via Calandrelli 11
00153 Roma
E-mail: terragnig@scalabrini.org
Tel: +39 349.3505099